Em uma carta dirigida ao reitor da UnB, em março de 1996, Darcy Ribeiro demonstrava o desejo de deixar o seu acervo documental guardado na instituição que ele idealizou. Na carta, estava escrito que os estatutos da Fundação que levava seu nome, que acabava de ser criada, com sede no Rio de Janeiro, "determinam que seu Presidente elegerá a Universidade que virá a acolher, a qual receberá e porá em uso público a biblioteca de trinta mil volumes e o arquivo documental, bem como os objetos de arte de Darcy Ribeiro e de Berta Gleizer Ribeiro, nela funcionará a direção superior da Fundação, que regerá a republicação das obras de ambos, cujos direitos foram transferidos à FUNDAR."

Nesse mesmo ano, Darcy iniciou um diálogo com o arquiteto João Filgueiras Lima (o Lelé) sobre a materialização do espaço que iria abrigar o acervo documental e as bibliotecas dele e de Berta Ribeiro no campus da UnB, que leva seu nome. Nascia, então, o Memorial Darcy Ribeiro, ou "Beijódromo" (neologismo criado pelo próprio Darcy), um lugar que ele dizia ser ideal para "namorar e ouvir serestas".

 

 

Instalada na Praça Maior, no coração do campus Darcy Ribeiro (Asa Norte), a edificação circular com dois pavimentos, rodeada por jardins e espelhos d´água lembra uma "espaçonave" ou uma maloca indígena, foi inaugurada no dia 6 de dezembro de 2010. Infelizmente, esse homem de grandes feitos que foi Darcy Ribeiro, não chegou a conhecer o espaço tão sonhado, pois veio a falecer em 17 de fevereiro de 1997, vítima de um câncer.

 

 

O "Beijódromo", um espaço dedicado à socialização, aberto a todo tipo de manifestação acadêmica e cultural, passou a funcionar, desde novembro de 2020, como uma das Casas Universitárias de Cultura ligada à Diretoria de Difusão Cultural do Decanato de Extensão da UnB (DDC/DEX). O Memorial, ou "Beijódromo", que funciona como uma representação da Fundação Darcy Ribeiro, possui, além do acervo, um auditório com capacidade para 250 pessoas onde, desde o final de 2010, têm sido realizadas as mais diversas apresentações culturais e acadêmicas; conta com três salas de aula altamente equipadas - a Anísio Teixeira, a Glauber Rocha e a Marechal Rondon -, um espaço para exposições de arte, além de um café e restaurante.

 

 

O "Beijódromo", um dos últimos sonhos do aclamado pensador, escritor, cientista social, político, educador e revolucionário Darcy Ribeiro, agora faz parte do Programa Casas Universitárias de Cultura, passando a abrigar inúmeros projetos de extensão em áreas diversas como artes visuais, mediação cultural, literatura, audiovisual, teatro, música, design e arquitetura, que serão selecionados por meio de edital de fluxo contínuo.